terça-feira, 23 de março de 2010

Sábio ébrio luminoso



Venha acá,senhor Sol proxeneta
dê-me tuas tetas para eu ordenhar
chupar com ganância,me deleitar
entupir-me de luz,bem devagar
ficar bêbado de conhecimento e apagar.

Vou cuspir e vomitar ao vento para me aliviar,
só isto melhora a ressaca que teima em incomodar.
Há também as feridas ardidas,que não querem cicatrizar
elas sangram e estouram o poço , num ritmo lunar.

Da verdade,fiz um esboço,mas não consegui terminar,
como concluir algo que as hierarquias não pode desrespeitar?
A verdade é o aborto do homem vulgar,
é um motivo insosso para rir e para chorar,
é coisa de morto, em verdade ou mentira, as coisas julgar.

Um comentário:

André disse...

"A verdade é o aborto do homem vulgar,
é um motivo insosso para rir e para chorar" - é victor - cada dia tu amadurece mais!!!Parabens pois vomita teus pensamentos contra a hipocrisia e a mentira. legal mesmo tche! abraços